O aeroporto de Feira precisa de mais atenção dos políticos baianos, afirma estudioso



O país possui 61 destinos com demanda para receber voos regulares com aviões de pelo menos 50 assentos, mas que não entraram na malha das companhias aéreas por falta de infraestrutura adequada.
Os 61 destinos estão contemplados no programa do governo federal para a aviação regional, que prevê investimentos de R$ 7,3 bilhões em 270 aeroportos.
A lista dos destinos prioritários para as companhias aéreas inclui cidades como Guarujá, no litoral paulista, Feira de Santana (BA) e Lucas do Rio Verde (MT) e será apresentada ao governo esta semana, em uma reunião marcada para a próxima terça-feira.
Segundo Vitor Tavares um estudioso da área de aeroportos e aviação Feira de Santana a cidade está sendo desmerecida pelas autoridades, mesmo com os recentes investimentos por parte do governo estadual a situação era para ser bem melhor, pois cidades com população até 15 vezes menor do que Feira de Santana tem aeroporto com condições aptas para vôos regulares.
 Recentemente foi publicada no jornal Folha de São paulo uma matéria que chamava a atenção do descaso e da falta de infraestrutura do Aeroporto João Durval Carneiro, segundo analise da ANAC (Agência nacional de aviação civil) o aeroporto está classificado como 4ª categoria, atrás de cidades como: Lençóis, Paulo Afonso e Vitória da conquista que juntas tem a população inferior a Feira de Santana.
Com cerca de 4 milhões de metros quadrados o aeroporto possui uma pista de 1500 metros por 30 metros de largura o que possibilitaria torna-lo até mesmo de porte internacional, para isso bastaria apenas ampliar em mais 700 metros sua pista de pouso e decolagem, bem como uma restruturação do terminal de passageiros, implantação do sistema  de iluminação noturna e equipamentos de orientação de vôos, ainda na opinião do estudioso Vitor Tavares, seria muito simples resolver esses entraves desde que haja mais atenção e dedicação dos políticos baianos em especial os representantes Feirenses.

Investimentos do governo:

O aeroporto João Durval Carneiro, em Feira de Santana, será ampliado e passará por reforma
 A ordem de serviço para o início das obras foi assinada em 30 de maio de 2013, pelo então governador
 em exercício e secretário de Infraestrutura do Estado, Otto Alencar, e pelo consórcio Aeroporto 
Feira de Santana S/A. 


As obras serão executadas mediante contrato de concessão de serviço público, estimado em R$ 50 milhões, com validade de 25 anos. Estão previstas a ampliação, administração, operação, manutenção e exploração comercial do aeroporto. A expectativa de Otto Alencar é que, em seis meses, o aeroporto possa receber o primeiro voo, em aeronave de 70 lugares. 

A solenidade contou com a presença do secretário de Turismo do Estado, Domingos Leonelli, do prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo de Carvalho, e de parlamentares das esferas municipal, estadual e federal.

Importância do município não é levada em conta:

Feira de Santana desde 2011 passou a ser região metropolitana e tem atualmente uma população de cerca de 700 mil habitantes maior do que 2 estados Brasileiros e 70 países, maior que 5.500 municipios brasileiros(dados do IBGE e ONU), a segunda maior cidade do estado da Bahia clama urgente solução para o transporte aéreo. 
Share on Google Plus

Sobre Paulo Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment