Entidade vende carteira de estudante no Groupon e irrita produtores culturais

Carteirinha de estudante, de R$ 20 por R$ 10, na URE, com frete. Cinemas,  teatros, shows, eventos culturais, estádios e mais 2.500 lugares com até 50% de desconto.”  No ar desde o fim de semana no site de compras coletivas Groupon, o anúncio  provocou a ira de produtores culturais críticos da lei da meia entrada. Até as 19 horas desta segunda-feira, 1.291 pessoas haviam comprado o documento, como se  ele fosse um produto qualquer. URE é a sigla da União Representativa dos Estudantes e Juventude do Brasil, entidade nascida há 16 anos que emitiu este ano, em suas representações em todos os Estados, 5 milhões de carteirinhas. A própria entidade estima que cerca de  150 mil falsários tenham tentado tirar o documento no período – tiveram os  pedidos negados por falta de comprovante das entidades de ensino. Hoje, cerca de 80% do público geral paga meia, contando os estudantes reais, os farsantes, os idosos e outros casos. As fraudes muitas vezes tornam exorbitantes os preços dos ingressos para quem paga a inteira. O diretor-secretário da URE, Renato Ribeiro, alega que qualquer um pode fazer  a compra no Groupon, mas a carteirinha – que é expedida em duas semanas e é válida por um ano – só é emitida depois que a pessoa anexa documentação provando
que é estudante, e tem o nome é checado “no banco de dados público do Ministério da Educação”. “Se a comprovação não chegar em 60 dias, a carteirinha não é emitida e o  dinheiro gasto no Groupon é devolvido. Desenvolvemos um sistema de R$ 600 mil que compila os dados que recebemos de quem comprou e cruza com os do MEC. São mais de 15 itens checados”, diz Ribeiro.
Share on Google Plus

Sobre Paulo Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment