Ministros candidatos aumentam em 110% liberação de verbas a seus Estados


Os ministros que ao longo desta semana vão deixar o governo para se candidatar nas eleições de outubro próximo estão em campanha faz tempo. A prova está nas agendas, que revelam uma série de frenéticas viagens para as bases eleitorais, e no dinheiro liberado nos últimos 13 meses.Juntos, sete dos 11 ministros que vão se desincompatibilizar dos cargos aumentaram em 110,6% a liberação de dinheiro dos convênios para os seus Estados de origem nos últimos 13 meses. O ministro Patrus Ananias, do Desenvolvimento Social, chegou a visitar em março 14 cidades em Minas Gerais.Entre março de 2009 e março de 2010, a liberação de recursos para os Estados dos respectivos ministros, concentrada nos ministérios da Integração Nacional, Agricultura, Transportes, Desenvolvimento Social, Meio Ambiente e Minas e Energia , foi de R$ 282,24 milhões. Essa quantia representa mais que o dobro do que havia sido liberado pelo mesmo grupo de ministérios nos 13 meses anteriores, entre fevereiro de 2008 e fevereiro de 2009.
Na época, as pretensões políticas desses ministros ainda estavam longe de se definir. Na ocasião, foram liberados R$ 134 milhões, incluindo nessa soma o Ministério das Comunicações, do ministro e candidato ao governo de Minas, Hélio Costa, que soltou R$ 1,2 milhão para um centro de teleatendimento em Belo Horizonte em dezembro de 2008. De lá para cá, Costa não pagou mais nada recentemente.
Share on Google Plus

Sobre Paulo Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment