Estudante de 12 anos processa escola após ser obrigada a fornecer senha do Facebook

 

Uma garota de 12 anos de Minnesota (EUA) foi forçada a informar sua senha do Facebook para a escola em que estuda e acabou sendo punida por seus professores por causa de algumas de suas publicações na rede social, informou o “Telegraph”.
Agora, ela está processando a escola com o apoio da União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU, em inglês), que afirma que o caso desrespeita os direitos de liberdade de expressão e liberdade contra buscas ilegais garantidas pela Constituição americana.
A garota, conhecida apenas como RS, teria ficado em detenção por usar o Facebook para criticar um inspetor da escola. A punição se repetiu após outro estudante ter dito aos professores que ela havia discutido sexo na rede social.
Segundo documentos apresentados pela ACLU, RS foi chamada repetidas vezes para dar esclarecimentos sobre suas atividades online e foi intimidada e humilhada, já que funcionários da escola teriam lido suas mensagens privadas em voz alta na sala onde ela cumpria o castigo.
O caso ilustra a crescente preocupação nos EUA com a questão da privacidade. Em muitos lugares, candidatos a vagas de emprego são “convidados” a fornecer seu login e senha para os avaliadores. Esportistas da Universidade da Carolina do Norte também são obrigados a adicionar treinadores ou outro responsável para monitorar seu perfil online.